mahjong ways 2

campingjersey

Por que devo votar nas eleições?

Júlia Falconi

Júlia Falconi

O direito de votar nem sempre existiu e foi conquistado com o passar do tempo, então você tem esse dever e direito sendo um cidadão de origem brasileira.

A história da Colonização do Brasil nós já conhecemos, mas hoje vamos falar um pouco mais sobre a conquista da democracia, ou seja, o direito de todo cidadão de poder escolher o seu representante oficial.

Quando passamos a votar

Foi a partir da Proclamação da República que foram acontecendo as primeiras mudanças reais no sistema eleitoral brasileiro. A primeira eleição direta para presidente, em 1894, elegeu como o representante federal do país Prudente de Morais. Mas o mais curioso é que essa eleição teve apenas 270 mil votos, o que representava quase 2% da população na época.

Ao decorrer do século passado, mais grupos sociais puderam exercer seu direito ao voto. Usando como principal exemplo a conquista do voto feminino, que foi conquistado em 1932 e exercido nas eleições de 1935. Contudo, devido à ditadura do governo do então Presidente, Getúlio Vargas, esse direito foi retirado e as mulheres puderam voltar às urnas somente nove anos depois.

Mais gente votando

Apenas na Constituição de 1988 que o voto passou a ser mais abrangente e aumentar o eleitorado brasileiro, alcançando mais de 100 milhões de pessoas votantes. As novas regras constituintes tornaram o voto obrigatório para toda pessoa com mais de 18 anos e facultativo para analfabetos, jovens de 16 a 17 anos e idosos com mais de 70 anos.

Mas o voto para os jovens foi conquistado com muito ativismo dos e manifestações de grupos estudantis da década de 80. Atualmente, temos um eleitorado de mais de 156 milhões de pessoas com total aptidão para exercer o seu direito e obrigação com a democracia brasileira.

O voto em cada uma das eleições, seja de concorrência à presidência ou prefeitura, é obrigatório. Passando a ser multado aquele que não justificar a sua ausência nas urnas eletrônicas na data marcada para eleger o seu representante. Então mesmo que você não resida mais no Brasil, sendo um cidadão brasileiro, o voto é uma obrigação, dever e direito. Mas aqui fica uma explicação: a obrigatoriedade do voto para residentes no exterior, é apenas em eleições para presidente, uma vez que a escolha de um candidato pode interferir na economia e diversos outros setores.

Como votar no exterior

Este ano, mais de 200 mil brasileiros estão cadastrados para votar em 116 áreas distribuídas pelo mundo. É um número ainda bem pequeno, isso porque a estimativa é de 3 milhões de brasileiros morando no exterior.

As urnas usadas no exterior foram enviadas de Brasília para 126 cidades em 86 países. As urnas são instaladas nos consulados brasileiros, onde o eleitor se cadastrou previamente para votar. E onde não há consulado, tudo depende da ação diplomática.

Importante destacar também que em alguns locais no exterior onde o número de eleitores brasileiros é maior, algumas escolas e instituições de ensino também são designadas como local de votação oficial, você pode descobrir o seu local exato de votação no site do TSE ou no aplicativo e-título.

Caso você opte por não votar nessa eleição, você deve justificar o seu voto. A justificativa pode ser feita pelo e-título, um aplicativo do governo para emissão de título de eleitor, verificação do local de votação e diversas outras funcionalidades.

E caso você não tenha votado, nem justificado nas últimas eleições, você deve pagar os débitos e emitir a sua quitação eleitoral para estar com o seu título de eleitor em dia.